Se prepare: Tendências para Hoteleria em 2018

Chegou o último semestre do ano, ainda há muito fôlego, obstáculos e oportunidades para 2017, mas planejar e pensar no futuro é tão importante quanto trabalhar no presente.

Afinal, estratégia é tudo para a hotelaria.

Pensando nisso, nós da Balloon -Marketing Turístico preparamos 3 matérias que serão apresentadas nos próximos 3 posts, apontando quais são as tendências da hotelaria para 2018.

E atenção, muitas das tendências citadas  já estão em evolução. Não fique para trás, nos acompanhe e compartilhe com os amigos.

Parte I

#Revenue Manager é para ontem!

O RevPAR (Receita por Acomodação Disponível) revolucionou a forma de analisar a produção e distribuição hoteleira. A definição de ‘bons resultados’ deixou de se tratar apenas de uma boa taxa de ocupação para o foco na verdadeira receita gerada por cada acomodação disponível para venda.

Os gerentes notaram que, assim como acontece com assentos vazios em um avião, um quarto ou cama vazios em determinada data significa receita perdida que não pode ser recuperada.

E para otimizar cada parte desta equação com todos os dados disponíveis hoje, especialmente em redes hoteleiras, os grandes profissionais de Revenue Manager serão cada vez mais requisitados e terão função fundamental na definição de ações de marketing hoteleiro.

#Decisões através de análises a big data

Em 2012, o Gartner atualizou a definição de Big Data da seguinte maneira: “Os grandes dados são ativos de alto volume, alta velocidade e/ou alta variedade de informações que exigem novas formas de processamento para permitir uma melhor tomada de decisão, descoberta e otimização de processos.

À medida que os viajantes procuram conteúdo mais relevante e confiável, as OTAs estão aumentando seu investimento em análises da grande quantidade de dados presentes nessas pesquisas naturais feitas por seus clientes. Alguns hotéis ainda cedem à Booking, e a Decolar seus próprios sites, fornecendo ainda mais dados ricos para o fortalecimento das OTA`s. (erro grave que merece atenção dos hotéis independentes em 2018!).

Capacidades robustas de dados ajudam a identificar visitantes em diferentes canais e dispositivos, possibilitando ações de marketing personalizado a cada viajante. Em um estudo da American Express, 85% dos entrevistados de todas as faixas etárias disseram que os serviços personalizados são muito mais atraentes do que um único para todos.

À medida que as análises se tornam mais sofisticadas, as empresas de viagens buscam cada vez mais por diferentes dados demográficos dos clientes,  para personalizar as mensagens de e-mail e de redes sociais. 43% das empresas de viagens já nomearam “segmentação e personalização” como as principais prioridades em sua estratégia digital.

#A Inteligência Artificial e o Comando de voz

A Wynn Resorts e a Amazon anunciaram que em 2017 todos os 4.748 quartos do resort em Las Vegas estarão equipados com o Amazon Echo, que é o assistente virtual por comando de voz que responde ao comando “Alexa”.

Com o Alexa, os hóspedes podem controlar iluminação, temperatura, cortinas e TV dos quartos. Conforme a evolução do projeto, recursos futuros, como funções de assistente pessoal serão introduzidas.

Alguns hotéis já estão testando projetos parecidos utilizando a inteligência artificial, como o Projeto Jetson do Aloft Boston Seaport que utiliza a “Siri” da Apple. A rede Starwood de fato acertou no nome do projeto, pois estamos muito próximos de vivermos como no desenho animado dos Jetsons.

Há quem acredite que o futuro dos quartos dos hotéis será a inteligência artificial ativada pela voz. Amazon Alexa e a Siri da Apple são versões de consumo desta tecnologia e estão disponíveis para uso residencial e comercial.

#Realidade virtual

Trabalhando com a tecnologia do Google Cardboard, a Virgin Holidays usou fones de ouvido VR para capturar os 360 pontos de vista de vídeo e sons em um de seus resorts no México. Os clientes ficaram impressionados com a experiência VR em lojas da Virgin Holidays, A Virgin informou que não só as vendas aumentaram de forma generalizada, como também as vendas de viagens para o resort exibido pela tecnologia VR aumentaram significativamente.

Empresas de viagens aproveitando essa tecnologia devem principalmente considerar isso como uma plataforma para o conteúdo útil, ao invés de um canal multimídia imersiva que coloca os efeitos visuais antes do serviço oferecido.

2 thoughts on “Se prepare: Tendências para Hoteleria em 2018

  1. Pingback: Se prepare: Tendências para Hoteleria em 2018 | Parte 2 | Balloon

  2. Pingback: Se prepare: Tendências para Hoteleria em 2018 | Parte 3 | Balloon

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *